Ir para o conteúdo principal

Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação. Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os termos e condições de privacidade.

A partir de 27 de junho de 2017, a Intrum Justitia e a Lindorff uniram-se para criar a maior empresa de serviços de gestão de créditos no mundo.

Para mais informações, pode ler aqui por favor

Janeiro é considerado o mês mais complicado do ponto de vista financeiro

Um quarto dos portugueses afirmam que Janeiro é o mês mais complicado do ponto de vista financeiro.

Após as festas de Natal e Ano novo surgem as primeiras faturas das despesas extras realizadas nesses dias: em presentes, comida, roupas, etc. Um gasto que, muitas vezes, compromete as economias dos portugueses que têm compromissos financeiros para cumprir.

De acordo com o European Consumer Payment Report, da Intrum, mais de um quarto dos portugueses afirma que janeiro é o mês mais complicado do ponto de vista financeiro. A nível europeu 30% afirma o mesmo, um dado relativamente mais elevado que em Portugal.

Em Portugal, 29% das mulheres sentem mais dificuldades financeiras durante o mês de janeiro do que os homens (22%), algo que se confirma também na Europa em que 33% das mulheres sente mais dificuldades financeiras do que os homens (27%).

Outro dado interessante e que reforça as dificuldades crescentes dos portugueses é o facto de os mesmos estarem a poupar cada vez menos. Em 2016, dados demonstram que a população portuguesa poupava mensalmente 281 euros, sendo que em 2017 houve uma redução de mais de 70%, passando a poupar apenas 80 euros.

Há evidências claras de que o crédito ao consumo está numa curva crescente. A subida deve-se  essencialmente ao aumento substancial na banalização de compras a crédito, em que mais de um quarto dos portugueses (26%) considera que comprar bens a crédito, como TV ou computador, não constitui um problema, verificando-se um aumento significativo em relação ao ano passado, em que este número rondava os 19%.